Cada canal ou plataforma online tem processos de produção de conteúdo que se ajustam aos seus objetivos, bem como às condições estruturais da organização ou pessoa que o publica.

A implementação de processos editoriais adaptados a cada publicação permite que os profissionais envolvidos na apuração, articulação, redação e edição do conteúdo saibam exatamente seu papel, evitando trabalho perdido, retrabalho e perda da motivação.

Atividades relacionadas

Estabelecer especificações editoriais e processos de produção do(s) canal(is), com diretrizes para:

A visão geral do público do canal. Em veículos novos, o uso de personas ajuda a definir e conhecer os leitores típicos

A visão geral do conteúdo no canal e de telas específicas, para a realização dos objetivos qualitativos e quantitativos, que facilita a escolha de pautas, associação de conteúdo afim (através de links, da proximidade física dos textos), a diferenciação de conteúdo de natureza diferente (inserção em diferentes áreas, diferenciação de layout).

As tecnologias necessárias para a captura, a edição, a publicação, o arquivamento e a preservação do conteúdo.

A automatização dos processos editoriais, quando possível.

A produção ou não de conteúdo diferenciado para versão móvel do canal, com a definição de como e onde o conteúdo produzido será publicado, incluindo ações de e-mail marketing, que levam os usuários a procurarem o conteúdo em sites e aplicativos.

O fluxo de trabalho (workflow) da publicação, incluindo a redação, revisão, edição e publicação de textos em diversos canais.

A produção das imagens e do conteúdo audiovisual.

A atualização periódica do conteúdo.

O mapeamento dos processos de atualização.

A proteção dos direitos de autoria do conteúdo em diversos formatos.

A definição, aprovação e distribuição das políticas de publicação para os diversos colaboradores.

A verificação, o planejamento, a implementação e a gestão das mudanças culturais necessárias (especialmente em projetos de canais digitais institucionais de organizações).

O tratamento editorial de aspectos como:

– Profundidade do tratamento do conteúdo.

– Frequência de atualização

– Integração do conteúdo novo à estrutura e manutenção da consistência

– Tamanho e tipo de informação das legendas das imagens e dos vídeos

– Entretítulos em textos longos

– “Alt” tags em imagens

– Textos alternativos para links (“title tags”, com descrição do conteúdo)

– Nome e marcação de arquivos para download (indicação de formato, tamanho, número de páginas em caso de PDFs)

– A grafia do nome da empresa e seus departamentos nos textos

– O uso de jargões familiares aos leitores

– A edição dos links relacionados ao conteúdo de cada página

– Como e quando assinar os textos, onde inserir a assinatura dos autores

– Especificações de acessibilidade

– Valorização de aspectos que favorecem os resutados das buscas (SEO)

Divulgar as especificações editoriais à equipe de publicação, para que os textos e imagens sejam produzidos de modo consistente.

É importante que o modelo editorial seja conhecido por todos. Além da divulgação inicial, as especificações em atualização devem ser publicadas em arquivo compartilhado, de fácil acesso a qualquer momento. Este arquivo pode incluir também as atas de reuniões e mensagens trocadas de interesse comum, em páginas separadas do conteúdo geral.

Treinar a equipe editorial de atualização e manutenção para publicar conteúdo compatível com as especificações editoriais.

Acompanhar a produção dos textos, imagens, vídeos, áudios, de acordo com o conceito editorial, incluindo a abordagem de acordo com o modelo e as convenções aprovadas.

Acompanhar adaptação das imagens e recursos audiovisuais, com a padronização de formatos, tamanhos, dos processos de arquivamento. Inclui também a solicitação da produção aos responsáveis por sua autoria.

 Acompanhar a aplicação do layout ao conteúdo de cada página e verificar a aderência da diagramação de cada uma aos projetos gráfico e editorial.

Testar os processos de atualização antes do lançamento do canal. O teste é realizado em protótipo de acesso restrito, no qual os profissionais verificam se o formato dos textos é adequado e se o layout atende às necessidades editoriais.

Se o canal publica um boletim informativo, este é testado com o envio de um protótipo para pessoas que ajudem na sua avaliação. O programa de correio é avaliado para ver se atende às necessidades operacionais.

Preparar os processos de arquivamento do conteúdo antigo. Verificar se os textos e imagens desatualizados serão arquivados online ou offline, onde ficarão arquivados, quem terá acesso aos arquivos.

Outras atividades de gestão da edição em projetos de mídias digitais

Verificar a qualidade do conteúdo e da edição de acordo com requisitos pré-estabelecidos ou lista de referência já existente – uma lista resumida das especificações editoriais.

Adaptar e adquirir soluções tecnológicas (ferramentas de busca, interface de vendas, formulários, interfaces de suporte ao usuário, serviços web, aplicativos online, sistemas de gerenciamento de conteúdo).

Preparar os modelos de páginas (templates) do site, com ou sem a ajuda de um sistema de gerenciamento de conteúdo.

Enquanto os textos são produzidos as páginas sem conteúdo ficam em branco. Textos ou imagens falsas nas páginas em desenvolvimento dão a sensação aos projetistas de que estão prontas. A visualização de páginas vazias torna mais intensa a necessidade de acelerar a produção de conteúdo.

Acompanhar a criação de soluções especiais de diagramação para tipos de textos diferentes dos demais.

Acompanhar a produção dos textos de cada página, com especificação de assunto/ área do site, responsável pela redação, data para entrega. Os textos são redigidos de acordo com as especificações editoriais e as indicações para a redação para textos online.

Controlar a nomenclatura dos arquivos, especialmente imagens, filmes, arquivos para download.

Acompanhar a diagramação dos textos de acordo com o layout (verificar a a inserção de tabelas, subtítulos, créditos, legendas, links, especificações de produtos, procedimentos).

Controlar o fluxo editorial, para prevenir atrasos e acompanhar as pendências.

Dependendo do tamanho e dos objetivos do site, especialmente se houver renovação intensiva de conteúdo, contratar e treinar pessoal especializado para produzir textos e imagens.

Se a necessidade de publicação for esporádica, contratar serviços de criação de conteúdo especializado (agências, consultorias, colunistas).

 Inlcuir a contribuição do público na criação e atualização do conteúdo editorial com a disponibilização de canais de contato e de participação confiáveis (sob os pontos de vista ético e técnico) e de fácil acesso.

(Atualizado em 4.9.2015)

 

Referências

Content-first design, Steph Hay (User Interface Engeneering, acesso em 1.9.2015)

The discipline of content strategy, Kristina Halvorson (A List Apart, acesso em 4.12.2014)

A definition of content strategy, Jonathon Colman (User Interface Engeneering, acesso em 4.12.2014)

The ROI of mobile content strategy (User Interface Engeneering, acesso em 10.4.2013)

Content analysis heuristics (Boxes and Arrows, acesso em 7.11.2007)

O governo brasileirol estabelece regras para a criação, armazenamento e publicação de conteúdo, como o Decreto Nº 5.482, de 30 de junho de 2005, que dispõe sobre a divulgação de dados e informações pelos órgãos e entidades da administração pública federal na internet (sugestão de André Luiz P. Domarques de Menezes, da http://www.dmd2.com.br)