Para realizar projetos com base nas características do público, projetistas e gestores de mídias digitais precisam conhecer tendências e contextos genéricos de acesso através de dados estatísticos. Informações sobre o uso da Internet no Brasil publicados em noticiários e órgãos especializados, ajudam esta tarefa.

As fontes estão citadas no final das notas, com links para os textos integrais. Para ver os dados de 2007 até hoje, consulte as outras páginas desta seção pela barra de navegação à esquerda. Não publicamos estatísticas de previsões.

Uso da internet

A quinta edição da pesquisa TIC Domicílios 2009 (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação – Cetic.br), divulgada em 06.4.2010 mostra que o acesso residencial à internet no Brasil representou 48% da respostas e ficou à frente das lan houses (45%) – em 2008, 54% das pessoas com renda de até três salários mínimos acessavam a internet por meio das lans house, já em 2009 essa porcentagem caiu para 44%. O mesmo ocorre com a população com renda de até um salário mínimo. Em 2009, 72% deles tinham acesso à internet por meio de lan house, ante 82% em 2008.
Ao final de 2009, o uso de internet cresceu 7% em relação a 2008, chegando a 27% dos domicílios com acesso à web (cerca de 13 milhões de usuários), ante 20% das residências em 2008 (9,6 milhões de usuários).
36% dos domicílios brasileiros possuíam PC, crescimento de 9% em relação ao mesmo período de 2008, com índice de 28%. No total de usuários, 17,2 milhões de pessoas tinham micros em casa em 2009, contra 13,2 milhões de pessoas em 2008. Quanto a outros dispositivos, o celular mantém o ritmo de crescimento. No ano passado estes dispositivos estavam presentes em 82% das casas nas áreas urbanas e em 78% no total do país, considerando também as áreas rurais. Mas o estudo constata que 90% das pessoas usavam planos pré-pagos. (26)

Relatório da Akamai Technologies mostrou que no terceiro trimestre de 2009 o Brasil chegou a 10,8 milhões de IPs únicos gerados e alcançou a nona posição entre os países que mais acessavam internet. Os Estados Unidos (119 milhões) e a China (49 milhões), lideravam o ranking. O total mundial de IPs gerados nos três meses finais de 2009 foi de 444 milhões. A velocidade média global de acesso à internet é de 1,7 Mbps. A Coreia do Sul, com 14,6 Mbps era o país com a maior velocidade de acesso média do mundo, seguida por Japão (7,9 Mbps), Hong Kong (7,6 Mbps), Romênia (6,2 Mbps e Suécia (5,7 Mbps). (25)

Entre as pessoas que acessam a internet por meio de outros equipamentos que não o computador, 66% o fizeram pelo celular, de acordo com pesquisa realizada no segundo semestre de 2009 pelo Ibope nas principais regiões metropolitanas do Brasil. 21% dos usuários da internet sem uso do PC usaram smartphone com 3G, 9% computador de mão/palm top e 3% smartphone sem 3G. 25% dos usuários acessavam a internet diariamente. (24)

Em setembro de 2009 o número de de usuários ativos da Internet no Brasil foi de 31,9 milhões (22% a mais que no mesmo mês em 2008), de acordo com a comScore. O estudo considera pessoas com mais de 15 anos com acesso à web em casa ou no trabalho. (21)

Em setembro de 2009 o número de pessoas com acesso à Internet no Brasil foi de 64,8 milhões de pessoas, considerando brasileiros de 16 anos ou mais de idade, com posse de telefone fixo ou móvel, uso em qualquer ambiente (residências, trabalho escolas, lan-houses, bibliotecas e telecentros). A categoria Buscadores Portais e Comunidades chegou a 33,7 milhões de usuários únicos, com um tempo de 6 horas e 46 minutos por usuário. A categoria Telecomunicações e Serviços de internet chegou a 33,5 milhões de usuários únicos e tempo individual de 9 horas e 38 minutos. (20)

O número de domínios “.com” e “.net” registrados no Brasil foi de 542 mil no primeiro semestre de 2009. Neste período, a internet já tinha atingido 183 milhoes de domínios registrados. (Revista Webdesign, setembro de 2009, sobre dados da Verisign)

Quase 24% das casas no Brasil têm conexão à internet – 14 milhões de residências, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
A região mais informatizada é o Sudeste, onde 40% das casas têm computadores e 31,5% das famílias têm acesso residencial à rede. No Sul, 28,6% das residências têm conexão e 38,5% têm computadores em casa. A menor incidência de computadores com acesso à rede fica na região Norte, onde 17,4% das casas tem computadores e 10,6% têm conexão. No Nordeste, 5,7% das residências possuem computadores e 11,6% têm acesso à rede de casa. No Centro-oeste, 30,9% têm computadores em casa e 23,5% possuem conexão. (16)

Em agosto de 2009, 37,3 milhões de pessoas usaram a internet no trabalho ou em residências, 2,3% a mais que os 36,5 milhões de julho. O número de usuários com acesso do trabalho ou de residências, que era de 44,5 milhões em julho, chegou a 46,7 milhões (crescimento de 5%). O crescimento mensal do número de usuários residenciais ativos em agosto foi de 5,4%, chegando a 29 milhões de pessoas (aumento de 19% em relação a agosto de 2008). O IBOPE Nielsen Online projeta a existência de 64,8 milhões de brasileiros com acesso à internet em qualquer ambiente (residências, trabalho escolas, lan-houses, bibliotecas e telecentros), com 16 anos ou mais anos de idade, com posse de telefone fixo ou móvel. (15)

No segundo trimestre de 2009, mais de 64,8 milhões brasileiros possuíam acesso à internet em qualquer ambiente (residências, trabalho escolas, lan-houses, bibliotecas e telecentros). Os que tinham acesso na casa ou no trabalho somavam 44,5 milhões.
O número de usuários brasileiros da internet (do domicílio ou do trabalho) em julho de 2009 cresceu 10% em relação a junho, com 36,4 milhões de usuários. Em junho foram 33,2 milhões. O tempo médio de uso, incluindo o uso de aplicativos, chegou a 71 horas e 30 minutos e 48 horas e 26 minutos para navegação em páginas (foram 44 horas e 59 minutos em junho). Considerando apenas os usuários residenciais, o número de usuários ativos chegou a 27,5 milhões, 7,4% a mais que os 25,6 milhões de junho e 8% sobre os 23,7 milhões de julho de 2008. (10)

A penetração de Internet no Brasil é de 35%. Na Rússia é de 26%, no México, 23%, na China 23% e na Índia 6%. O acesso doméstico é de pouco mais de 20%: 63% nas classes A e B, 19% na C e 2% nas classes D e E. A maioria das pessoas no país acessa a internet de fora de casa (77%). (7)

Em maio de 2009, o número de usuários ativos da Internet no Brasil passou para 34,5 milhões, afirmou um levantamento do Ibope Nielsen Online, de utilizou uma nova metodologia para fazer este cálculo. Levando em conta todos os ambientes (residências, trabalho escolas, lan-houses, bibliotecas e telecentros), a estimativa é que na época do levantamento 62,3 milhões de pessoas com mais de 16 anos acessavam a internet no país. (6)

Em fevereiro de 2009, o número de usuários residenciais no Brasil chegou a 22 milhões de pessoas, segundo pesquisa do Ibope//NetRatings, 56,7% a mais que em fevereiro de 2006, segundo dados do Ibope//NetRatings. (4)

Em fevereiro de 2009, o número de usuários residenciais ativos foi de 24,8 milhões, segundo o Ibope Nielsen Online – 12,5% a mais que em fevereiro de 2008. Havia 38,2 milhões pessoas em residências com computador e acesso à internet. (3)

Web móvel

De setembro a novembro de 2009, 15% dos donos de smartphones acessaram a rede; este índice fori de 4% para os donos de celulares comuns, segundo relatório da Acision e Telecom. O SMS é o serviço mais usado, correspondendo a 50% da receita de valor adicionado. Em média, 79% dos entrevistados em São Paulo, Rio e Porto Alegre usaram SMS no período. 10% usaram mensagens multimídia, ou MMS enquanto 4% e 3% usaram e-mail e mensagens instantâneas, respectivamente. A internet banda larga é o serviço que mais cresce. No quesito entretenimento, 42% disseram ter ouvido música no celular e 38% utilizaram jogos que vieram no aparelho.  6% baixaram música no celular e 3% baixaram jogos. (23)

Conteúdo mais procurado

A quinta edição da pesquisa TIC Domicílios 2009 (Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação – Cetic.br), divulgada em 06.4.2010 mostra que 30% daqueles que acessaram a internet em 2009 usaram ferramentas de e-Gov, contra 25% em 2008. Na zona rural, apenas 10% usam alguma ferramenta de acesso ao governo. Já no comércio eletrônico, 52% das pessoas consultam preços online, mas 19% em todo o país compram efetivamente algo pela internet. (26)

Em setembro de 2009, os sites do Google foram os mais visitados no Brasil, com 26,6 milhões de visitantes (12% a mais que ndo mesmo mês em 2008), segundo dados da comScore. Em segundo lugar ficou a Microsoft, com 25,2 milhões de usuários únicos (aumento anual de 11%). Em terceiro lugar ficaram os sites do UOL, com 20,6 milhões (mais 13% que em 2008). Sites de Yahoo obtiveram 17,4 milhões de visitantes únicos (mais 25%), na quarta posição.
Os sites do Terra e das organizações Globo ficaram em quarto e quinto lugares, com 16,8 e 16,6 milhões de visitantes únicos (aumento anual de 15% e 8% respectivamente). (21)

O Orkut, rede social mais popular no Brasil, foi usado por 87% dos usuários em julho. O Twitter cresceu de 2 milhões a 5 milhões de usuários. (10)

Serviços de Google e Microsoft foram responsáveis por praticamente 60% do tempo que os brasileiros passaram na internet durante o mês de julho de 2009. Ferramentas do Google, lideradas pela busca, mais o Orkut e o YouTube, corresponderam a 29,8% dos minutos gastos pelos brasileiros enquanto a Microsoft lidera no quesito, responsável por 30,1%. (17)

Na última semana de agosto de 2009 o Google Brasil foi o site mais visitado no país, com 11.03% dos acessos. O segundo lugar ficou com o Orkut, com 9.91% das visitas, seguido do Google, com 8.56% das visitas. Entre os 10 websites mais acessados, domínios do Google concentraram 34,09% das visitas. (14)

Enquanto em 2008 61% dos usuários utilizavam seus PCs para ver vídeos em 2009 esse índice passou para 74%. O número de pessoas que vê TV pelo celular passou de 32% para 45%. (11)

Pesquisa realizada com 600 participantes da Campus Party 2009 mostrou que 87% dos entrevistados tinham perfil em site de relacionamento, 17% o atualizavam diariamente e 34% deixavam mensagens ou imagens no perfil de outras pessoas; 91% tinham interesse por blogs, 31% eram autores de um; 21% participavam diariamente de fórums de discussão e 57% os visitavam ao menos uma vez por semana, 16%, os visitavam várias vezes ao dia; 36% já contribuíram ao menos uma vez em wikis e 87% os utilizavam como fonte de informação; 50% já fizeram tags para outras páginas da web e 28% usavam RSS diariamente; 24% usavam o Twitter, 11% o acompanhavam várias vezes ao dia. Principais usos da rede: diversão (29%), desenvolvimento profissional e vantagens financeiras (25%) e aprendizagem e educação (24%); “ajudar os outros e/ou a comunidade” (15%). (1)

Mídias online

Pesquisa publicada pela Ibope Monitor em 2009, mostra que a internet foi o canal de mídia com maior crescimento nos primeiros seis meses de 2009, com 21% e faturamento de R$ 784,6 milhões. No mesmo período de 2008 o total foi de R$ 649,3 milhões. (27)

Banda larga

Entre julho e dezembro de 2009, 455 mil novas conexões em banda larga fixa foram vendidas no Brasil, com 11,489 milhões de acessos, 4,1% a mais que no primeiro semestre de 2009, porém 12% a menos que no segundo semestre de 2008.
Embora as velocidades entre 512 e 999 Kbps sejam as mais encontradas (26,6%) estão perdendo importância relativa e devem ser superadas pelas velocidades entre 1 e 1,999 Mbps. Velocidades acima de 2 Mbps foram as que mais cresceram, somando 16,1% no primeiro semestre de 2009 e 18,5% no segundo.
No Brasil, a penetração total das conexões de banda larga alcançou 5,98%; no Estado de São Paulo esse número é de 11,42%.
A desigualdade regional ainda é uma realidade: o Estado de São Paulo mantém a liderança nos acessos à banda larga fixa, com 41,3% do total. A região Nordeste ganhou participação no total destas conexões com 5,8% dos acessos no primeiro semestre de 2009 e 6,3% em dezembro. Apenas um pouco mais de um quarto dos lares brasileiros (27,4%) possui conexões de banda larga. No Estado de São Paulo essa penetração chega a 38,8%.(29)

Pesquisa do Ibope Nielsen Online sobre o conteúdo de destaque da Internet no Brasil mostra que os sites na categoria Automotiva foram acessados por 8,4 milhões de internautas em janeiro, 9,3% a mais que dezembro. Sites de Viagens e Turismo tiveram crescimento menor na comparação ao último mês de 2009 (3,9%), mas atingiram um público quase duas vezes maior que sites automotivos, com 16,8 milhões de usuários. As informações também refletem acontecimentos sazonais, com destaques para sites de Eventos, como compra de ingressos para o Carnaval ou o site da Campus Party Brasil nos dias 25 e 31 de janeiro de 2010. (4)

Dos usuários da internet no domicílio em 2008, 80,3% o fizeram somente por banda larga; 18% apenas por conexão discada e 1,7% das duas maneiras. Em relação a 2005, o aumento da conexão por banda larga foi expressivo: naquele ano o percentual foi de 41,2%. A conexão por banda larga também foi disseminada regionalmente, sendo a principal forma de acesso, com destaque para o Centro-Oeste, onde 93,4% das pessoas a usavam – contra 57,1% em 2005. (24)

No ranking mundial da banda larga, o Brasil está na 45ª posição, segundo estudo conduzido pelas universidades de Oxford e Oviedo e patrocinada pela Cisco. Estamos atrás de dois dos outros três países que compõem o grupo dos Bric: Rússia (18º lugar) e China (43ª colocação). A Índia ocupa a 63ª posição. (22)

Até junho de 2009, o número de conexões de banda larga no Brasil totalizava 13,6 milhões — 16% a mais que no primeiro semestre de 2008. De junho de 2008 a junho de 2009, o aumento foi de 36,5%. O número de assinaturas chegou a 2,6 milhões em junho, 34,2% a mais que no semestre anterior. O barateamento dos computadores é o principal motivo para o crescimento. São Paulo é o Estado com o maior número de conexões do país, com 11%. A velocidade média de navegação cresceu pouco mais de 3% em velocidades acima de 2MBps, as com maior crescimento do número de assinantes, 16% das conexões. (12ª edição do Barômetro Cisco da Banda Larga, 19)

O custo do pacote de 500 MB no Brasil em média, R$ 76,00 está mais alto do que em outros países na América Latina. Na Argentina está em R$ 35,40, no Chile, R$ 58.40. 11,3% dos municípios brasileiros têm banda larga móvel (celulares e modems para internet sem fio), cobrindo 62% da população e contabilizando 4 milhões de acessos. Em 2014 a banda larga móvel no Brasil deve ter 60 milhões de acessos ativos, um aumento de mais de 70%. (13)

Segundo a organização 3G Americas, no fim do segundo trimestre de 2009 o número de assinantes que passou de GSM para 3G cresceu 19% nas Américas, chegando a 561 milhões de conexões. No mundo, a adoção da tecnologia 3G aumentou 20%, que ganhou 645 milhões de novos usuários em 12 meses. (12)
Enquanto o número de usuários da tecnologia CDMA apresentou queda no segundo trimestre deste ano, as conexões GSM cresceram 22%, chegando a 90% do mercado no Caribe e América Latina, onde o uso da tecnologia apresentou maior crescimento.

O número de assinantes do serviço 3G no país cresceu 106,42% de fevereiro a julho de 2009, segundo a Anatel. A base passou de 2.040.891 acessos móveis (1,34%) a 4.212.710 dispositivos (2,6%). Há 3.994.544 acessos móveis WCDMA/HSPA (2,47%), 2.010.740 handsets e 1.983.804 terminais de dados.
Os modems e celulares CDMA2000/EVDO somaram 218.166 (0,13%) em julho, 57,82% a menos que em agosto de 2008. Em fevereiro, os celulares WCDMA/HSPA somavam 1.436.113 (0,94%), contra 347.943 modems (0,23%). Apesar de ter mais do que dobrado de fevereiro a julho, a base de assinantes WCDMA/HSPA cresceu apenas 5,91% de junho a julho – passou de 3.771.607 (1.903.030 celulares e 1.868.577 modems) a 3.994.544. A teledensidade passou de 0,93 em fevereiro a 2,09 em julho. Já o market-share do 3G CDMA/EVDO caiu de 0,37% em agosto de 2008, para um 0,13% em julho de 2009. Os dispositivos com taxas inferiores a 256 kbps (Edge e/ou GPRS) em fevereiro somaram 1.194.073 (0,78%) e em julho eram 1.731.356 (1,08%) acessos entre modems e celulares. De junho a julho, o acréscimo foi de 62.396 assinantes. (9)

Estudo da consultoria Yankee Group em parceria com a Ericsson mostra que 42% dos usuários de 3G no Brasil usam internet móvel para fins comerciais e pessoais. Os serviços de banda larga móvel se consolidam como opção de acesso à internet, por usuários residenciais e corporativos, 51% dos usuários desse serviço não têm banda larga fixa em casa. 26% das assinaturas são corporativas, indicando que as empresas ainda estão em fase de análise da relação custo-benefício do 3G como acesso adicional à internet. No entanto, 27% dos usuários utilizam o serviço no escritório e em visitas a clientes, sendo
72% jovens com idades entre 20 anos e 30 anos.
De acordo com a pesquisa, o Brasil encerrará 2009 com 4,6 milhões de assinantes que realmente utilizam serviços 3G. Dados da Anatel indicam que o mercado brasileiro tem aproximandamente 2,1 milhões de linhas e outros 3,6 milhões de dispositivos como modems e cartões com acesso a rede 3G.
Relatório da consultoria Pyramid Research prevê que em 2011 o total de usuários de serviços de banda larga móvel no Brasil ultrapassará o número de clientes de serviços fixos de acesso rápido à internet, chegando a aproximadamente 18 milhões. Os fixos totalizarão 17 milhões. A análise considera dispositivos como modems e placas PCMCIA, usados em notebooks e desktops. (8)

Dos 24,8 milhões de usuários ativos de fevereiro de 2009, 21,5milhões ou 87% usaram banda larga, 24% a mais que em fevereiro de 2008. (3)

E-Gov

A cada dez usuários de governo eletrônico no Brasil, três têm pós-graduação, quatro têm curso superior e três concluíram ao menos o ensino médio. 78% dos usuários têm internet em casa e a maioria pertence às faixas etárias economicamente mais ativas: 33% estão entre 25 e 34 anos; 29% entre 36 e 44 anos e 21% de 45 a 59 anos. 66% dos usuários de serviços de governo são funcionários públicos, com pouca adesão de cidadãos que trabalham na iniciativa privada e que, muitas vezes, não sabem os serviços disponíveis online.
O governo móvel (ou m-Gov) é ainda menos utilizado: cerca de 84% dos usuários não utiliza aparelhos celulares para consultar ou realizar serviços governamentais. (pesquisa “Perfil dos Usuários do Serviço Público Eletrônico”, feita pela PUC-PR com apoio do CNPq, divulgada em junho de 2009 , que avaliou 70 portais governamentais e 5 mil pessoas). (5)

Internet corporativa

93% das empresas de todos os tamanhos incorporaram a web em seu dia-a-dia. O uso de computadores bateu 97%. As corporações brasileiras utilizavam a Internet especialmente para o envio e recebimento de e-mail (98%), para buscar informações sobre produtos e serviços (93%), serviços (78%). ( 5ª edição do TIC Empresas 2009, realizado pelo CGI.br, 3700 empresas entrevistadas de pequeno, médio e grande porte entre agosto e outubro de 2009) (29)

Segurança online

O Índice de Segurança na internet – que mede a preocupação das pessoas com a segurança dos computadores com vírus ou e-mails não solicitados – subiu de 135 no primeiro semestre de 2008 para 148 no segundo semestre. Apenas 48% dos brasileiros está “extremamente” ou “muito preocupada” com a segurança das transações na internet e 25% não têm qualquer preocupação com o assunto. Em comparação com o primeiro estudo, realizado em agosto de 2007, as preocupações se mantiveram praticamente inalteradas.

Agências web

Censo da Abradi (Associação Brasileira de Agências Digitais) em junho de 2009 mostra 2.275 agências digitais no Brasil, que movimentam 755,3 milhões de reais e empregam 20,8 mil funcionários. 56,6% das agências foram criadas há mais de seis anos, sendo que 66,3% empregam até 20 funcionários. Cada agência emprega em média 25 funcionários. A receita anual de 64,4% é de até 1,2 milhão de reais, 10% faturam acima dos 5 milhões de reais. O mercado é muito pulverizado e concentrado no Sudeste (58,1% das agências estão entre São Paulo, Rio, Minas Gerais e Espírito Santo). O Sul está na segunda posição (15,7%), seguido pelo Nordeste (14,4%), Centro-Oeste (7,7%) e Norte (4,1%). O desenvolvimento de websites é a principal atividade (11,3%), seguida por programação (10%), criação de campanhas (9,3%), consultoria e divulgações por e-mail (empatadas com 8,5%). 3,4% fazem desenvolvimento de games e 4,6% campanhas móveis de publicidade. (14)

Uso do Twitter no Brasil

Em junho de 2009, o Twitter era ainda uma ferramenta para uso pessoal (97,51%) em detrimento do uso empresarial (2,49) no Brasil. (30)

Fontes consultadas

30) Censo de usuários do Twitter no Brasil (Twitter Central, acesso em 7.5.2010, não mais disponível no endereço acessado)

29) Metade das empresas brasileiras restringe acesso às redes sociais (Convergência Digital, acesso em 4.5.2010)

28) Menos de 30% dos lares brasileiros têm conexão banda larga (Convergência Digital, acesso em 29.4.2010)

27) A publicidade na web é a única a crescer em 2010< (Corp Business, acesso em 8.4.2010, não mais disponível)

26) Internet está presente em 27% dos lares brasileiros (Convergência Digital, acesso em 6.4.2010)

25) Pesquisa aponta Brasil como o 9º país que mais acessa internet (PCWorld, acesso em 24.1.2010, não mais disponível no endereço acessado)

24) Celular é o segundo dispositivo mais usado para acessar a internet, aponta pesquisa do IBOPE (UOL Tecnologia, acesso em 24.1.2010)

23) Web móvel no Brasil avança, mas possibilidades não são exploradas (PCWorld, acesso em 3.12.2009, não mais disponível)

22) Coreia do Sul tem melhor banda larga do mundo; Brasil fica na 45ª posição (G1, acesso em 2.12.2009)

21) Sites do Google lideram audiência da web no Brasil (IDG Now!, acesso em 30.9.2009)

20) Em setembro, 64,8 milhões de pessoas acessaram a Internet no Brasil (Convergência Digital, acesso em 30.9.2009)

19) Uso da banda larga cresce 16% no Brasil (B2B, acesso em 30.9.2009)

18) Google e Internautas ativos no Brasil chegam a 37,2 milhões e batem novo recorde (IDGNow, acesso em 22.9.2009, não mais disponível)

17) Google e Microsoft dominam 60% do tempo gasto pelo brasileiro na rede (IDGNow, acesso em 22.9.2009, não mais disponível)

16) 24% das casas no Brasil têm internet (Plantão Info, acesso em 22.9.2009, não mais disponível no endereço acessado)

15) Ibope: Em agosto, 64,8 milhões de brasileiros acessaram a internet (Convergência Digital, acesso em 22.9.2009)

14) Google popular in Brazil too (WebProNews, acesso em 8.9.2009)

13) Internet no Brasil movimenta R$ 755,3 milhões e tem 2.275 agências (IDGNow, fonte Abradi, acesso em 4.9.2009)

13) Preço ainda trava banda larga móvel no Brasil (Convergência Digital, fonte Teleco/Huawei, acesso em 24.8.2009)

11) Mais conteúdo em mais plataformas (Seprorj, fonte B2B, acesso em 21.8.2009)

10) Número de internautas no Brasil cresce 10% em um mês, aponta Ibope (Seprorj, fonte IDGNow, acesso em 21.8.2009)

9) Base de assinantes 3G dobra em 5 meses graças ao WCDMA (Seprorj, fonte TI Inside, acesso em 21.8.2009)

8) 51% dos usuários de 3G no País não têm banda larga fixa em casa (Seprorj, fonte ComputerWorld, acesso em 5.8.2009)

Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação no Brasil – 2008 e anos anteriores (NIC.br, acesso em 27.7.2009, não mais disponível)

7) Brasil, um país de ainda e-excluídos (Webinsider, acesso em 27.7.2009, não mais disponível)

6) Brasileiro passa 1h20m por dia na internet (B2B, acesso em 13.6.2009, não mais disponível)

5) e-Gov: usuários não refletem maioria da população (B2B, acesso em 10.4.2009)

4) Número de internautas cresce 56% no Brasil (Info, acesso em 26.3.2009)

3) Cresce o uso da banda larga nas residências (B2B, acesso em 24.3.2009)

2) Mais inseguros (B2B, acesso em 31.1.2009)

1) Internet: a arma do consumidor (B2B, acesso em 31.1.2009)

Estatísticas sobre a internet no mundo (2009)

Combatting the hype: 76% don’t access the mobile internet (ReadWriteWeb, acesso em 25.1.2010)

IAB: internet ads actually doing OK (CNet, acesso em 29.12.2009)

Coreia do Sul tem melhor banda larga do mundo; Brasil fica na 45ª posição (B2B, acesso em 29.12.2009)

Average Net user now online 13 hours per week (Cnet, acesso em 23.12.2009)

ComScore: Online video scores another big month (Cnet, acesso em 30.11.2009)

Internet mundial alcança 184 milhões de endereços registrados (IDGNow, acesso em 30.11.2009, não mais disponível no endereço acessado)

Portuguese internet users reached nearly 4 million in September, de Cris Crum (WebProNews, acesso em 29.11.2009)

Número de usuários de web móvel no mundo chegará a 4,6 bilhões em 2009 (WebProNews, acesso em 14.7.2009)

“Time Spent Online” report puts Microsoft way ahead (WebProNews, acesso em 14.7.2009)

Receita de banda larga móvel deve superar US$ 800 bilhões em cinco anos – A receita com serviços de banda larga móvel deve saltar de 624 bilhões de dólares (em 2008) para 877 bilhões de dólares (em 2010), de acordo com estudo da Infonetics Research, que prevê um número superior a 1 bilhão de usuários no fim do período. (TIInside, acesso em 12.9.2009)

Google scores with June Nielsen numbers (WebProNews, acesso em 14.7.2009)

Internet rápida – e móvel – entre abril e maio de 2009, o uso da banda larga móvel aumentou 30% em todo o mundo. A Ásia liderou o crescimento do tráfego (mais 36%), seguida da Europa (mais 28%) e das Américas (mais 25%) (B2B, acesso em 21.7.2009)