A Estrutura Analítica do Projeto (EAP) é um diagrama com níveis hierárquicos, formado pelos pacotes de trabalho que compõem um projeto. Em projetos com ações sequenciadas (em cascata), facilita o detalhamento dos processos e o gerenciamento do escopo, da equipe e dos recursos ao longo da realização do produto. Ver diagrama abaixo, de modelo aplicado a projetos web.

A EAP é um instrumento para a gestão do projeto e do relacionamento com os clientes, especialmente clientes que não conhecem bem o encadeamento das ações do projeto, e é utilizada como poderoso instrumento de comunicação.

Neste site, a EAP está situada como parte da estrutura do projeto, ou como modelo para o fluxograma de projeto. Como nos aproximamos cada vez mais dos modelos ágeis de projeto, tendemos a não criar EAPs/ WBSs formais, dando preferência a diagramas rápidos em quadros brancos que definem as principais ações do projeto. Assim, ao final do planejamento dos requisitos, um modelo de sequenciamento geral é criado e dividido em etapas a cada iteração.

De modo geral, as atividades na EAP são dispostas sequencialmente, embora isto não seja obrigatório. Suas partes são estruturadas para que o segundo nível acompanhe o ciclo de vida do projeto, e cada subnível acrescente mais detalhamento ao trabalho. O número máximo de subníveis não passa de 5, para manter o projeto facilmente gerenciável, mas o número de subdivisões de cada ramo varia.

Como cada projeto tem características específicas, a EAP de cada um é única, embora possa se basear nas EAPs de projetos anteriores. EAPs criadas por diferentes gestores e equipes de trabalho também variam, pois cada grupo tem diferentes visões do projeto, baseadas em suas formações e experiências, bem como na cultura interna de cada organização.

Também varia de projeto a projeto o grau de detalhamento da EAP. Normalmente o documento fica mais detalhado apenas quando o escopo é bem conhecido desde o início, o que é raro. Ou seja, na maioria das vezes este vai sendo elaborado ao longo do desenvolvimento.

De qualquer forma, é importante lembrar que EAPs detalhadas demais podem gerar problemas para o gestor do projeto, pois demandam muito tempo para executar, monitorar, atualizar e avaliar, tempo que pode ser mais útil na comunicação e interlocução com os integrantes da equipe, no controle da qualidade, na análise de riscos e na resolução de problemas.

Mostramos abaixo um exemplo de EAP de projeto web e, nas outras páginas desta seção, gráficos de sequenciamento das atividades dos seus pacotes de trabalho. Para facilitar a representação e a compreensão, dividimos o sequenciamento em 5 partes com os seguintes pacotes de trabalho, que correspondem ao segundo nível do modelo: Planejamento, Conceituação, Criação de modelos, Produção e Publicação. No terceiro nível estão os pacotes de trabalho relacionados aos itens do segundo nível.

As descrições das atividades relacionadas a cada pacote deste nível estão nas páginas para as quais os links de cada caixa apontam.

Os cinco pacotes de trabalhos são representados em cinco diagramas correspondentes a diferentes iterações. No acompanhamento do projeto desenvolvido sequencialmente, o gestor do projeto as situa em um único gráfico de Gantt, que lista as atividades, seu encadeamento e suas subordinações.

A representação abaixo é um exemplo de EAP baseada nas fases de um projeto de website institucional.

 

EAP – Acompanhamento e avaliação de produto

EAP – Acompanhamento e avaliação de produto

(Atualizado em 14.5.2010)

 

Referências

Less WBS, more project focus, de Fernando Portes (Projects@Work, acesso em 14.5.2010)

Livro: Metodologia de gerenciamento de projetos – Methodware, de Carlos Magno Xavier e outros autores

Do you see what I see? (GanttHead, acesso em 2.11.2008)

6 Steps to a better WBS (Projects@Work, acesso em 13.9.2009)

Mind mapping a better WBS (Projects@Work, acesso em 13.9.2009)

Termos utilizados

Stakeholders – Pessoas ou organizações cujos interesses (financeiros ou não) são afetados pelo projeto. Na verdade podem ser afetados tanto positiva quanto negativamente pelos efeitos do projeto, durante ou depois da sua elaboração. Muitos projetos têm numerosos stakeholders, e o primeiro passo para o gerenciamento da sua influência é o levantamento minucioso destes agentes.

Pacote de trabalho – Nível mais baixo da EAP, que não é decomposto no projeto. Constitui uma unidade estrutural para a definição das atividades, a atribuição de tarefas, a estimativa de recursos e o estabelecimento de referências para o planejamento dos riscos