Glossário

Atualizado em 25.9.2012

Neste glossário você encontra o significado de termos citados neste site e na área de conhecimento relacionada ao projeto de web sites e portais:

A

API – Abreviatura de application program interface, conjunto de protocolos, ferramentas e rotinas na forma de informações moduladas, necessários para o desenvolvimento de programas. Cada desenvolvedor agrupa estes módulos de acordo com o objetivo do seu projeto. Sistemas operacionais como o Windows e o Panther oferecem APIs para o desenvolvimento do programas com interfaces consistentes entre si, de modo a facilitar seu aprendizado e uso.

Arquitetura do discurso – Prática de projeto de ambientes cujo objetivo seja conectar pessoas através de computadores conectados em rede. Mais especificamente a expressão se refere ao projeto de ambientes conectados para a realização de conversas, discussões e trocas entre pessoas. Usa tecnologias como newsgroups email, usenet, blogs, chats, SMS, mensagens de áudio, comunidades. (Discourse Architecture & very large-scale conversation, de Warren Sack, Cornell University & IS, Dezembro de 2002)

B

Banner – Peça para a divulgação de produtos e serviços na internet. Podem ter formato de imagem (animada ou não) ou texto. Os formatos mais comuns são: 468 x 60 pixels, 234 x 60 pixels, 120 x 60 pixels, 88 x 31 pixels.

Browser – Programa que permite o acesso dos usuários a páginas web. Os mais populares atualmente são Microsoft Explorer, Firefox Mozilla, Opera e Netscape Navigator.

Busca universal – Modelo de busca cujos resultados, dependendo da combinação de palavras-chave, misturam conteúdo de diversos tipos de conteúdo como fotos, vídeos, mapas (como o Google Maps), notícias (como no Google News).

C

Captcha (Completely Automated Public Turing test to Tell Computers and Humans Apart) – método empregado para verificar em formulários de web sites, que uma pessoa real e não uma máquina está submetendo dados para matrículas, comentários, pagamentos e muitas outras funcionalidades.

Chat Comunicação em tempo real entre dois ou mais usuários via computador em que um usuário digita texto e este aparece tanto na sua tela quanto na(s) tela(s) do(s) outro(s) usuário(s). Muitos serviços de redes e portais oferecem este serviço.

CDN (Content Delivery Network) – acelerador que guarda imagens e conteúdo estático no cache e consegue reduzir até 80% das solicitações do servidor web.

Churn – Termo usado por operadoras de telefonia e TV por assinatura para definir a “perda de clientes”.

Click-through – Número de vezes em que os usuários selecionam o conteúdo de um anúncio ou link subvencionado (Para consulta a terminologia a relacionada à análise de acessos a web sites - web analytics - , consultar Termos usados na análise dos dados de acesso).

Codec (redução de "compressors-decompressors") – Compressão de vídeo e áudio que elimina dados redundantes de um arquivo e remove as informações menos importantes. É um processo obtido com o uso de algoritmos, que diminuem com diferentes intensidades a qualidade do arquivo.

Compatibilidade – Termo usado para indicar que dois dispositivos ou programas usam os mesmos protocolos e podem se comunicar um com o outro, ou seja, são "compatíveis".

Convergência – Segundo Henry Jenkins, em "A cultura da convergência" (São Paulo, Aleph, 2008), "define mudanças tecnológicas, industriais, culturais e sociais no modo como as mídias circulam em nossa cultura. Algumas das ideias comuns expressas por este termo incluem o fluxo de conteúdos através de vários suportes midiáticos, a cooperação entre as múltiplas indústrias midiáticas, a busca de novas estruturas de financiamento das mídias que recaiam sobre os interstícios entre antigas e novas mídias, e o comportamento migratório da audiência, que vai a quase qualquer lugar em busca das experiências de entretenimento que deseja. Talvez, num conceito mais amplo, a convergência se refira a uma situação em que múltiplos sistemas midiáticos coexistem e em que o conteúdo passa por eles fluidamente. Convergência é entendida aqui como um processo contínuo, ou uma série contínua de interstícios entre diferentes sistemas midiáticos, não uma relação fixa."

Cookie – Função do browser que permite que os sites armazenem um arquivo no computador do visitante que coleta informações para identificá-lo em suas próximas visitas. Os browsers dão aos usuários a opção de rejeitar cookies.

CPM (cost per thousand – o M corresponde ao numeral em algarismos romanos) – Medida utilizada por sites que vendem espaço de publicação de banners, para estabelecer o preço de anúncios.

Estes sites garantem um certo número de impressões dos anúncios publicados e estabelecem uma taxa baseada no valor do CPM. Um site com taxa de CPM de R$ 15,00 que garanta 600.000 impressões por página cobrará $9000 (Cr$15 x 600) aos anunciantes (Para consulta a terminologia a relacionada à análise de acessos a web sites - web analytics - , consultar Termos usados na análise dos dados de acesso).

D

Data mining (mineração de dados) – Processo de exame de um grande banco de dados em busca de padrões de informações e de relacionamentos entre elas de forma a levar a uma conclusão sobre uma determinada pesquisa. Exemplo: a compreensão dos comportamentos do usuário de um web site a partir dos dados dos relatórios de acesso pode ser considerada uma forma de data mining.

Declaração de assunto – Descrição mediante o emprego de um ou vários termos de indexação, normalmente selecionados de algum tipo de vocabulário controlado.

Deliverable (em português, entregável) – Todo resultado tangível, mensurável e verificável produzido para realizar um projeto ou parte dele, como plantas, diagramas, relatórios. Todos os projetos geram deliverables, sejam internos, usados pela própria equipe, sejam externos, produzidos para os clientes e stakeholders.

DNS (Domain Naming System) – Todo computador ou dispositivo conectado com outro computador ou dispositivo tem um endereço, que é normalmente escrito na forma de quatro números separados por ponto, como 192.168.0.1. O DNS associa um endereço numérico a um nome, para estabecer uma conexão entre computadores. Mais sobre DNS →

DOM (Document Object Model) – Interface independente de plataforma e de linguagem que permite que os objetos de uma página web (textos, imagens, links, programas, scripts) sejam acessados e atualizados dinamicamente. Inclui um conjunto de especificações sobre como os objetos são representados, com atributos associados a cada um e a descição sobre como podem ser controlados. O HTML dinâmico (DHTML) se baseia em DOM para mudar a aparência das páginas no browser de cada usuário. O Netscape Navigator e o internet Explorer usam diferentes DOMs, com interpretações do dHTML diferentes. As especificações do W3C's (World Wide web Consortium) suportam tanto HTML quanto XML.

Domínio – Nome do registro feito na Federação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp - www.registro.br), de escolha baseada em necessidades corporativas, desde que não exista outro nome igual registrado. Para saber se um registro de marca está disponível, é preciso visitar o site do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI - www.inpi.gov.br). Um domínio comercial pode ser ".com" (sujeito a legislação americana) ou ".com.br" (sujeito a legislação brasileira, obtido junto à Fapesp).

F

Fórum de discussão – Soluções para comunicação assíncrona com a disponibilização de estruturas para processamento das informações em que os participantes recebem e trocam informações sobre um assunto de interesse, são atualizados e discutem tópicos de interesse. Indivíduos com acesso permitido enviam mensagens com dúvidas e/ou opiniões que são dispostas na sequência em um espaço virtual comum. As mensagens podem ser organizadas por linhas em uma estrutura hierárquica.

Fitts's law (lei de Fitts) – definida pelo psicólogo estadunidense Paul Fitts, estabelece que o tempo necessário para chegar de uma posição inicial a um alvo final é determinada por duas coisas: a distância ao alvo e o tamanho do alvo. Quanto maior o alvo, mais rápido é o ato de apontar e quanto mais próximo este alvo, mais rapidamente pode ser feita a mira. Esste modelo ajuda no exame do ato de pontar com um dispositivo como o mouse ou o dedo, por exemplo. (fonte: Dan Saffer, Designing for interaction – creating innovative aaplications and devices)

H

HCIHuman Computer Interaction se refere ao estudo e ao aperfeiçoamento de fatores que afetam a efetividade e a eficiência do uso de computadores e outros dispositivos digitais. Combina técnicas da psicologia, etnografia, sociologia, fisiologia, engenharia, ciência da computação, linguística, entre outras disciplinas. (Chris Johnson)

Hick's law (lei de Hick) – ou lei de Hick-Hyman, define que o tempo que os usuários levam para tomar decisões é determinado pelo número de escolhas possíveis disponíveis. Este tempo é afetado também pelo grau de familiaridade dos usuários com os itens e o seu formato (cor, tamanho, mídia, etc.). É considerada para a elaboração de menus e barras de navegação. (fonte: Dan Saffer, Designing for interaction – creating innovative aplications and devices)

Hit – Ação registrada pelo servidor quando um usuário solicita um documento HTML. Na medida de acessos, a maioria dos servidores web conta cada imagem como um hit. Numa página com cinco imagens, alguns servidores contam seis hits. Não são medida para avaliar a popularidade de um site.

Hotspot – Região coberta por um ou mais pontos de acesso (access points), cuja extensão pode variar desde um simples compartimento até uma área de muitos quilômetros quadrados, composta por um conjunto de hotspots.

I

Impressões (quando aplicada à análise de acessos a sites ou anúncios) – Número de vezes em que um anúncio ou página são vistos pelos usuários, que estabelece o seu valor a partir do número de vezes que a página é aberta num browser.

Impressão de stream – Início da execução de um arquivo de mídia em tempo real (stream) enviado para um usuário válido, como resultado do recebimento, pelo servidor, de uma solicitação deste usuário.

Índice – Em Ciência da informação, é um conjunto de informações resultantes do estabelecimento de pontos de acesso que ajuda a armazenagem e a recuperação de informações.

IP – A cada computador conectado à internet é conferido um endereço de IP (internet Protocol) único, que identifica e diferencia o dispositivo. O endereço de IP consiste de 32 bits, 4 octetos de números de 0 a 255, representados em números decimais, como por exemplo 168.212.226.204 (representação decimal da forma binária 10101000.11010100.11100010.11001100).

L

LCMS (Learning Content Management System) – Sistema que combina as funcionalidades de administração e gestão de um sistema de gerenciamento de ensino tradicional com as funcionalidades de criação e personalização de um sistema de gerenciamento de conteúdo.

Permite a criação, armazenamento, avaliação e distribuição personalizada de conteúdos de aprendizagem sob a forma de “objectos de aprendizagem” (Learning Objects). Permite também o acesso a bibliotecas com objectos de aprendizagem utilizáveis isoladamente ou em conjunto, como segmentos de cursos mais completos. A integridade do conteúdo é preservada independentemente da plataforma utilizada. O resultado obtido pode ser distribuído via web, CD-Rom ou peças impressas.

Linguagem orientada a objetos – Abordagem de programação que envolve a construção de objetos abstratos de código que se interrelacionam. JAVA e C++ são os exemplos mais conhecidos de linguagens que utilizam este método.

Logomarca – Segundo Ana Luisa Escorel em seu livro O efeito multiplicador do design (Senac São Paulo, 2004) , "Logomarca não quer dizer absolutamente nada. É possível que seu genial inventor estivesse, ao criá-la, querendo dar conta daquelas situações em que o núcleo da identidade visual da empresa repousa num sinal misto, no qual símbolo e logotipo se combinam na veiculação de uma dada imagem."

Ana Luisa reafirma que o termo é usado para relacionar dois conceitos distintos, logotipo ("(...) um símbolo constituído por uma palavra graficamente particularizada, que, portanto, também gera associações sucessivas") e símbolo ("(...) sinal a cujos conceitos se chega através de associações sucessivas."), mas não é utilizado em qualquer outro lugar do mundo além do Brasil.

M

Marketing viral – Na internet, consiste de técnicas de marketing que levam web sites ou usuários de sites a espalhar uma mensagem para outros sites ou usuários, criando um crescimento exponencial da visibilidade desta mensagem, num efeito dito "viral", que se dissemina rapidamente, muitas vezes fora do controle de quem o disparou.

Mashups – Combinação de diversas tecnologias da web 2.0 já existentes, como XML, serviços web (web services), RSS, AJAX, para criar novos aplicativos ou fontes de dados que estendam a funcionalidade das tecnologias originais. Os mashups basicamente usam estes recursos para promover a interação entre serviços/APIs e provedores de conteúdo.

A arquitetura destes "agrupamentos de tecnologias" é composta de uma camada de fontes de dados, outra com a combinação dos aplicativos combinados e uma terceira camada composta pelo aplicativo do cliente que acessa o site, que "chama" as funcionalidades, com ou sem o uso de scripts. Mais sobre mashups →

Meios de comunicação – Segundo Henry Jenkins, em "A cultura da convergência" (São Paulo, Aleph, 2008), citando Lisa Gitelman, são "estruturas de comunicação realizadas socialmente, em que estruturas incluem tanto as formas tecnológicas quanto seus protocolos concomitantes, e em que a comunicação é uma prática cultural".

Metadados – Definidos de maneira geral como informação sobre informação, fornecem o contexto informacional necessário à localização de documentos. Permitem que documentos diferentes possam ser agrupados de forma lógica pelos criadores de conteúdo, que podem ser ajudados por ferramentas de geração automática de informações para índices como autor, data de criação, palavras-chave.

Os autores de textos fornecem metadados importantes, pois incluem informações detalhadas (ex: resumo, contexto na criação, objetivo, outros autores que tenham contribuído etc). Em um ambiente no qual exista taxonomia estruturada e compartilhada, os metadados são armazenados de forma organizada e padronizada, para simplificar a publicação e a recuperação de informação e conteúdo.

MMS (Multimedia messaging service) - Funciona como o serviço de envio de mensagens de texto por telefone, mas com maior capacidade de anexar arquivos de texto, imagens e áudio.

Modelagem de atribuição (attribution modeling) - Resolve a questão sobre o que motivou uma transação online finalizada, ou o "clique final", que nem sempre é realizado a partir de diretamente de um banner, mas cuja motivação inicial pode ter sido induzida a partir deste. De modo resumido, a modelagem de atribuição permite que se dê um crédito fracionado para anúncios comprados, a partir das informações coletadas no nível da transação final. Desta forma, marqueteiros podem entender os fluxos de ações dos usuários (visualizações de anúncios e cliques), e seus impactos nos objetivos finais de cada ação (download de arquivo, cadastro, compra). (mais em What is attribution modeling?)

O

Objectos de aprendizagem - Unidades de aprendizagem compostas por um componente de conteúdo e um componente de avaliação, de acordo com os objectivos de aprendizagem relacionados. Cada objecto é considerado uma unidade de conhecimento com significado próprio, ou "Unidade Didáctica de Aprendizagem" e pode ser utilizado várias vezes, com diferentes finalidades.

Ontologia – Em filosofia, o termo define um ramo de estudo da natureza e das relações do Ser. Engenheiros de software de inteligência artificial, trabalhando na representação de conhecimento se apropriaram do termo e traduziram, de maneira simplificada, o conceito filosófico de “Ser”, no conceito de “domínio” esfera de atividade com usuários, conteúdo e processos específicos.

Na área de Ciência da informação, ontologias são constituídas de vocabulários relacionados de maneira sistêmica que permitem que sistemas automatizados interpretem conceitos baseados no seu significado.

Opt in Ato de assinar uma lista de mensagens ou discussão através do preenchimento de um formulário enviando um email ou respondendo a uma mensagem. A ação oposta, de sair de uma lista, é conhecida como "opt out".

OWL (Ontology Web Language) – Conjunto de linguagens de marcações ("markup") usadas por aplicativos que precisam interpretar e processar o conteúdo de informações em vez de apenas representá-las graficamente. Apresentam mais recursos do que as linguagens XML e RDF e três sublinguagens: OWL Lite, OWL DL e OWL Full (ver descrição completa na área dedicada no site da W3C).

P

Pacote de trabalho – Nível mais baixo da EAP, que não é decomposto no projeto. Constitui uma unidade estrutural para a definição das atividades, atribuição de tarefas estimativa de recursos estabelecimento de referências para ao planejamento dos riscos.

Page view – Contada quando a página é enviada a um usuário, ou quando um usuário acessa uma página durante uma visita.

Peer-to-peer (às vezes chamada P2P) – Técnica utilizada para o compartilhamento online de arquivos de diversos formatos (músicas, filmes, textos) na internet aberta ou em grupos restritos de usuários. Cada membro do grupo ou rede de usuários funciona como um nó e pode distribuir os arquivos para os dispositivos dos outros membros da rede.

Podcasting – Maneira de fazer o download de um programa de rádio, palestra ou música e escutá-los no computador ou no dispositivo tocador de MP3. Atua na distribuição de conteúdo em formatos de áudio digital. Por enquanto (9.2005) ainda não permite a escuta em tempo real.

Ponto de acesso (access point) – Dispositivo que conecta redes sem fio para formar redes maiores, por onde transitem informações para dispositivos conectados com ou sem fio, permitindo aos usuários localizados numa determinada área acessarem a internet e se manterem conectados mesmo em deslocamento. Podem ser mantidos por empresas públicas ou privadas.

Portal – Ambiente na internet com diferentes sites e links para diversas páginas sobre um determinado assunto e busca unificada para todo o ambiente.

R

Relevância – Seleção de informações úteis, pertinentes para uma necessidade de informação. Um documento é relevante se contribui para satisfazer a necessidade de informação de um determinado usuário. É um termo bastante aplicado nas buscas online, que procuram situar os resultados mais relevantes no alto das listas de resultados.

Segundo Daniel Tunkelang em Reconsidering relevance and embracing interaction, a relevância é avaliada de diferentes maneiras para diferentes contextos. As ferramentas de busca medem a relevância das páginas web baseadas em Referências, ao modo como o PageRank do Google valoriza os links e os textos a eles associados. Já nas empresas, a relevância não pode se basear nos relacionamentos entre documentos e por isto as ferramentas de busca a procuram na estrutura dos próprios documentos (nos títulos e palavras-chave dos textos, por exemplo) e em fatores ambientais como o uso de determinados aplicativos. Quase todas os filtros e algoritmos das ferramentas de busca consideram os relacionamentos entre as palavras presentes nos documentos.

Revocação – Capacidade de um sistema de arquivamento digital de recuperar documentos/ informações relevantes.

Resolução – Termo usado para descrever qualidade de uma imagem ou uma tela. É medida através do número de pixels horizontais multiplicado pelo número de pixels verticais (por exemplo 800 x 600). Quanto maior a quantidade de pixels, melhor a qualidade da imagem ou da tela.

S

SaaS (Software as a service) – modelo de distribuição de software em que os usuários têm licença de usá-lo como serviço, de acordo com suas demandas (de modo geral, online).  Exemplos populares incluem Google Docs, www.gotomeeting.com. 

Share of voice – percentagem de anúncios de uma marca numa determinada categoria em relação a outras marcas.

Site – Conjunto de informações relacionadas e interligadas de forma hipertextual, com base num endereço (URL) único.

SMS (Short Message Service) – Mensagem limitada a 160 caracteres que se pode enviar via telefone móvel.

SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) – Protocolo para o envio de emails entre clientes e servidores. As mensagens podem ser respondidas pelo programa do cliente usando os protocolos POP ou IMAP. Tanto os servidores de SMTP quanto de POP ou IMAP devem ser identificados na configuração do programa de email.

Squeeze page – pequena página que se superpões aquela que se quer visitar, com objetivo de capturar a atenção do usuário e levá-lo/a a realizar uma ação, como a assinatura de um relatório ou lista de email, por exemplo. Inclui uma ação de resposta por parte do site. (fonte)

SSA (site search analytics) – Pesquisa sobre os padrões de buscas de informações nas ferramentas internas de web sites. Baseia-se no fato de que cada vez que uma pessoa faz uma busca, revela o que precisa num site e a análise de alguns padrões de busca permite a identificação e o diagnóstico de problemas no conteúdo, na navegação, nos metadados e na própria ferramenta. Este método quantitativo de análise, aliado a métodos qualitativos como testes de usabilidade, ajuda a estabelecer referências para o aperfeiçoamento dos veículos online.

Stakeholders (partes interessadas) – Pessoas ou organizações cujos interesses (financeiros ou não) são afetados por um projeto. Os stakeholders tanto podem ser afetados positiva quanto negativamente pelos efeitos do projeto, durante ou depois da sua elaboração. Muitos projetos têm numerosos stakeholders e o primeiro passo para o gerenciamento da sua influência é o levantamento minucioso destes agentes.

T

Tags (ou "marcações") – Comumente usadas em blogs e sites de veiculação de arquivos e links, são usadas por autores como descrições ou palavras-chave para categorizar imagens ou textos em seus sites. As tags podem ser compostas também por acrônimos e números.

Páginas web e blogs com as mesmas tags podem ser associados através de links, para que os usuários encontrem conteúdo relacionado. Se as marcações são divulgadas, sites que atuam como serviços de divulgação de "favoritos" ou "bookmarks", como del.icio.us, podem também indexá-las. As tags estão também associadas a "folksonomies" (redução de "folks" + "taxonomy"), marcações convencionadas por grupos de pessoas e a "social bookmarking", ou o processo de compartilhamento de bookmarks.

Taxa de click-through (click-through rate) – Relação entre o número de vezes em que um link de anúncio foi seguido e número de vezes em que a página para a qual aponta foi visitada (percentual).

Taxa de conversão (conversion rate) – Relação (percentual) entre o número de vezes em que uma compra ou transação comercial foi iniciada e o número de vezes em que foi completada. A atividade deve ter mais de uma etapa para ser realizada.

Taxonomia – Estrutura formal de um domínio do conhecimento, é uma maneira de classificar a informação de uma ontologia em categorias lógicas que organizam e permitem a recuperação de informação não-estruturada. A estrutura de indexação é hierárquica.

TCP/IP (Transmission Control Protocol/internet Protocol – Protocolo de Controle de Transmissão/ Protocolo internet) - Protocolos de rede para a internet que permitem a comunicação entre diferentes tipos de computadores. Funcionam em camadas, sendo o TCP a camada que gerencia os processos de transporte de dados e o IP a camada que gerencia os processos de conexão das redes.

Template – De modo geral, o significado da palavra está associado a um modelo que serve de matriz para a produção em escala de um produto ou serviço. Em desenvolvimento web, refere-se a um conjunto de configurações-padrão para texto e layout, de acordo com o qual novas páginas são criadas. Permitem a redução de custos e de prazos de produção por diminuir a incidência de soluções isoladas e por servir de referência para a criação de arquivos novos.

Tesler's law of the conservation of complexity (lei de Tesler da conservação da complexidade) – ou lei de Larry Tesler, define que alguma complexidade é inerente a todos os processos. Ou seja, há um ponto depois do qual não se pode simplificar mais um processo, pode-se apenas transferir a complexidade para outro ponto.

Esta lei se aplica ao design da experiência do usuário na medida em que há elementos que não podem ser mais simplificados, não importando o que se faça neste sentido. Além disso, é importante procurar os pontos para onde a complexidade possa ser transferida. Por exemplo, no envio de email é preciso digitar o endereço do destinatário e de quem envia. O processo não pode ser simplificado a partir daí. Mas pode-se evitar que o usuário digite seu endereço a cada mensagem automatizando esta tarefa no programa de envio. (fonte: Dan Saffer, Designing for interaction – creating innovative aplications and devices)

Thesauri ou tesauro – Conjuntos de termos construídos cuidadosamente por aproximações “maior que”, menor que”, ou “relacionado a” ou ligações cruzadas. Estas ligações mostram o relacionamento entre termos e proveem uma estrutura hierárquica que permite a busca em vários níveis de camadas mais abrangentes a camadas de informação mais específicas.

TIC (Tecnologias da Informação e da Comunicação) – Conjunto de tecnologias que conformam a sociedade da informação: informática, internet, multimídia e sistemas de telecomunicações que permitem a sua distribuição.

U

URI (Universal Resource Identifier) – Tem uma composição parecida com a das URLs (abaixo), mas especifica uma identidade, não necessariamente uma localização na web.

URL (Uniform - ou Universal- Resource Locator) – Endereço de um arquivo ou web site na internet por computadores pessoais, assistentes pessoais (PDAs) ou telefones móveis. A primeira parte do endereço indica o protocolo utilizado (o mais comum é o http) e a segunda parte o endereço de IP ou o nome do domínio onde a página ou arquivo está localizado.

Usabilidade - Facilidade de uso de uma interface de forma que seus usuários realizem as ações que desejam realizar (encontrar informações, ler textos, comprar produtos, jogar jogos). O conceito inclui muitos fatores, como: design, funcionalidade, arquitetura da informação, edição de conteúdo (textos, imagens, vídeo, áudio).

V

Visita - Série de uma ou mais impressões realizadas pelo mesmo usuário, que termina quando há um intervalo de mais de 30 minutos entre impressões sucessivas realizadas pelo mesmo usuário no mesmo site (Para consulta a terminologia a relacionada à análise de acessos a web sites - web analytics - , consultar Termos usados na análise dos dados de acesso).

W

W3C – Associação de profissionais que estabelecem normas a serem seguidas para o desenvolvimento web. É gerida por cerca de 400 membros que incluem desenvolvedores de browsers (como a Microsoft), desenvolvedores de programas para formatação de páginas (como a Adobe), produtores de equipamentos (como a Intel), grupos de legistas (como Creative Commons), representantes das comunidades acadêmicas, grupos de pesquisa, produtores de conteúdo e mesmo indivíduos interessados no desenvolvimento de padrões.

Rascunhos de normas são submetidos a avaliação pública e o W3C é chamado a responder às questões que são levantadas nestes períodos de revisão. Depois da aprovação pública, estes rascunhos tornam-se recomendações que devem ser seguidos por comunidades mais amplas.

Web 2.0 – Termo utilizado de modo geral como referência à transição da web de um conjunto de sites para uma plataforma de programas destinados aos usuários finais, baseada em serviços web.

Web de dados (web of data) Termo equivalente a Web semântica, que enfatiza que consiste de uma rede interconetada de recursos descritos pela linguagem RDF, baseada no sentido dos objetos e não na sua apresentação, como acontece com páginas HTML. (Linked data, Web of data, and the Semantic web, blog The semantic Abyss, acesso em 8.9.2009)

Widgets – Em ambientes de programação, refere-se a uma parte genérica de de uma interface que permite ao usuário entrar em contato com um programa ou sistema operacional. Widgets mostram informações e levam o usuário a agir de diferentes maneiras e podem incluir desde botões, caixas de diálogo, janelas pop up, caixas de seleção, formulários.  O termo refere-se também ao aspecto gráfico do componente ou ao programa que o controla, bem como à combinação de ambos.

No ambiente da web, widgets são pequenos conjuntos de código que se pode acrescentar à página web ou ao programa de publicação, como o Blogger ou o WordPress. Funcionam como pequenos aplicativos e acrescentam funcionalidades adicionais à interface. Fáceis de usar e aplicar (basta copiar e colar o código para que comecem a funcionar), podem realizar buscas, rastrear acessos, enriquecer jogos, por exemplo.

Wifi – Tecnologia que permite computadores, telefone celulares, assistentes pessoais e outros dispositivos móveis se conectarem à internet ou a outros aparelhos quando localizados nas proximidades de um ponto de acesso. É diferente das redes de telefonia móvel, que possuem estações da operadora que garantem a cobertura em rede para acesso em grandes áreas.

Wizard – A palavra, que em inglês significa feiticeiro, é utilizada na área tecnológica como a funcionalidade de um aplicativo que ajuda a realizar uma tarefa específica. Em programas de edição de texto, há wizards que ajudam a produzir cartas comerciais corretamente formatadas, por exemplo.

X

XSLT – Linguagem feita para transformar um documento XML em outro documento XML ou XHTML, ou transformar um documento XML em qualquer outro tipo de documento estruturado. Para tornar processável uma estrutura XML, usa-se um processador XSLT e uma folha de estilos XSLT, que define como a transformação é configurada. É um padrão que vem sendo recomendado pelo W3C desde novembro de 1999.

 

Para consulta a terminologia a relacionada à análise de acessos a web sites (web analytics), consultar
Termos usados na análise dos dados de acesso

Mais glossários:
Mobile targeting definitions every marketer must know, de Monica Ho (Search Engine Watch, acesso em 7.6.12)

Avellar e Duarte no Twitter Avellar e Duarte no Facebook Feeds da Avellar e Duarte Avellar e Duarte no Delicious