Os requisitos de funcionalidade da interface web ajudam a verificar se o site facilita os usuários a realizar seus objetivos ao visitá-lo, se a incidência de erros é aceitável e como são enfrentados.

A funcionalidade da interface se refere à clareza dos links, à facilidade de deslocamento entre páginas e processos, à facilidade de encontrar informações, à apresentação adequada do conteúdo, à realização de tarefas pelos usuários sem erros e problemas.

Em seu livro Prioritizing web usability, Jakob Nielsen afirma que apenas 66% dos usuários completam as tarefas a que se propõem quando visitam websites. No estabelecimento de referências de avaliação, ele sugere que, se 70% dos usuários testados conseguirem realizar suas tarefas, o site está acima da média da maioria.

Se 50% dos usuários realizarem suas tarefas, o site tem rendimento abaixo da média geral.

Este problema é crítico em sites de comércio, que precisam reduzir o abandono do processo de compra no momento do registro do cliente e na etapa do pagamento. Precisam também estimular os visitantes a comprar produtos e a registrar seu email para receber informativos com ofertas e promoções.

Antes e depois do lançamento do website, o uso de checklists de usabilidade já testadas, como as indicadas abaixo, ajudam a selecionar itens relevantes para a avaliação de cada caso. → Exemplo de checklist

Conselho Nacional de Arquivos – diretrizes gerais para a construção de websites de instituições arquivísticas brasileiras.

Massachutets Institute of Technology, MIT – usability guidelines.

À avaliação dos elementos feita pelos projetistas, deve-se somar a realização periódica de testes de usabilidade depois do lançamento do site, de preferência por agentes externos, que avaliem com olhar neutro a relação da interface com seus usuários, bem como com os sites de concorrentes e outras organizações similares.

A associação de elementos tangíveis, como o retorno financeiro, a elementos intangíveis, como a funcionalidade da interface, é indicada para gerar um quadro abrangente sobre a aderência do site aos seus objetivos estratégicos.

(Atualizado em 28.3.2010)

 

Referências

Web traffic analytics and user experience (Boxes and Arrows, 5.6.2005, não mais disponível no endereço acessado)

Livro: Homepage usability – 50 websites deconstructed, de Jakob Nielse e Marie Tahir. Indianapolis, EUA: New Riders Publishing, 2002

Referências sobre avaliação da funcionalidade da interface web

Livro: Prioritizing web usability, de Jakob Nielsen e Hoa Loranger. New York: New Riders, 2006

Heurísticas para avaliação de usabilidade de portais corporativos, extraído da dissertação de mestrado de Cláudia Dias, MSc em Ciência da Informação (Universidade de Brasília)

Severity ratings for usability problems, Jakob Nielsen, sobre a avaliação de heurísitcas de usabilidade

Governo dos Estados Unidos – Usability basics evaluation

Conselho Nacional de Arquivos – Diretrizes gerais para a construção de websites de instituições arquivísticas

Exemplos de programas/ serviços de acompanhamento da experiência do usuário

PicNet’s Mouse Eye Tracking – serviço gratuito que provê uma solução para mostrar detalhes sobre como cada usuário vê as páginas de um site (acesso em 28.3.2010)

ClickTale – ferramenta de acompanhamento de uso de websites (acesso em 28.3.2010)

AttentionWizard – programa que pode ser usado para avaliar layouts de websites a partir da simulação dos movimentos do olho humano e da verificação dos principais pontos de atenção (SiteTuners.com, acesso em 4.12.2009)