A falta de critérios claros para avaliar os integrantes da equipe de projeto pode levá-los a não entender se sua atuação corresponde à esperada. Pode levar também seus líderes a lidar com atrasos, bugs nos programas, retrabalho, pessoas desmotivadas.

Os critérios de avaliação da equipe podem ser mensuráveis objetivamente ou não, na medida em que em muitos casos envolvem fatores subjetivos e intangíveis.

► Se um integrante da equipe tem excelente capacidade técnica, mas pouca capacidade de comunicar-se com os colegas, pode criar problemas para o conjunto, embora seu desempenho possa ser considerado satisfatório dentro de métricas como prazos e número de produtos entregues. Este mesmo profissional pode ser avaliado positivamente por sua capacidade de invenção.

Mesmo que a importância destas métricas possa ser relativizada, seu estabelecimento ajuda a avaliação de cada colaborador. Estes critérios, sua finalidade, a periodicidade dos registros, devem ficar claros desde o início do projeto para os membros da equipe.

Mas como medir a contribuição de um colaborador em uma equipe com 20 ou mais componentes? Como avaliar sua contribuição (positiva ou negativa) para o produto final? Como avaliar o trabalho de um colaborador que atua em mais de uma equipe?

Exemplos de critérios de avaliação dos integrantes da equipe

Apresentação de resultados e o formato dos produtos, para aprovação e divulgação; a percepção destes resultados individuais pelos stakeholders e sua repercussão nos resultados dos outros integrantes da equipe. No entanto, é preciso evitar que os objetivos do projeto tenham mais valor que os relacionamentos entre as pessoas.

Realização das tarefas com o orçamento ou recursos disponíveis (dispositivos, programas, instalações), nos prazos especificados – o tempo de realização das tarefas deve ser registrado a cada dia, bem como o tempo de realização total de cada produto do projeto.

A contribuição para o aperfeiçoamento dos resultados de outros integrantes da equipe.

A produção voluntária de um produto que não tenha sido previsto, que demonstrou ser um acréscimo importante ao projeto.

A criação de soluções inovadoras.

A produção de documentação ou registros de processos e resultados que possam ser reutilizados em outros projetos.

A participação em grupos de discussão ou comunidades de prática relacionadas ao projeto.

Capacidade de liderança ou de direcionamento assertivo dos colegas de trabalho.

Periodicidade e meta-avaliação

A avaliação de cada integrante do time deve ser feita regularmente, em prazos pré-estabelecidos e acertados antes do início do projeto. O tempo entre uma avaliação e outra deve permitir a realização de tarefas, mas não se estender de tal maneira que possa gerar a desaceleração do ritmo em períodos intermediários.

A avaliação regular da efetividade destes critérios também é necessária. Na prática, métricas como o tempo estimado ou o uso de recursos de recursos disponíveis para a realização de um processo podem precisar de ajustes.

Estes ajustes podem mesmo envolver negociações com os patrocinadores do projeto por prazos mais realistas ou novos equipamentos, por exemplo.

(Atualizado em 8.5.2010)